Viajar a Palermo, capital da Sicília, é mergulhar na história de um dos destinos mais fabulosos da Itália. Fundada por fenícios entre os séculos VII e VI a.C., a cidade serviu de palco de disputas e conquistas, por sarracenos (árabes) e bizantinos. Essa é uma cidade multiétnica, marcada por construções em estilos barroco, árabe, normando e Art Nouveau. 

Hoje, a capital siciliana abriga um extenso patrimônio arquitetônico e já foi considerada um “paraíso na terra”, durante o domínio árabe. Os monumentos considerados Patrimônio Mundial pelo UNESCO, combinados às belezas naturais do local, fazem deste destino um deleite cultural e humanístico. 

Aliás, não só pelas construções a cidade é conhecida. Palermo possui algumas das mais belas praias da Itália. O litoral é belíssimo, banhado pelo Mar Tirreno, com clima quente, águas tranquilas e faixas de areias douradas. Conheça a seguir alguns pontos que vão tornar sua viagem a Palermo ainda mais inesquecível. 

Catedral de Palermo

A Catedral da Virgem Maria da Assunção no Céu, de Palermo, é um dos lugares imperdíveis para visitar na cidade siciliana. A igreja é um dos patrimônios mundiais da humanidade, construída no século XII com influências dos estilos gótico, barroco e árabe-normando.

A visita à cripta da catedral é imperdível: lá estão os restos mortais de importantes nomes da época: Rei Rogério II, Frederico II, Sacro Imperador Romano, Henrique VI, Sacro Imperador Romano, Pedro II da Sicília, Constança de Aragão e Constança da Sicília, entre outros. 

Catedral de Palermo - Sicília
Catedral de Palermo – Sicília. Foto: Frog Dares / Bigstock

Prepare-se para se encantar: ao visitar a Catedral de Palermo, aproveite para admirar a cidade do alto. Do telhado, com acesso para turistas, você se depara com uma vista panorâmica de toda a cidade. 

Praça “Quattro canti”

Um passeio pelo famoso cruzamento da cidade, os Quatro Cantos, também é imperdível. Os prédios em volta contam com fachadas perfeitamente simétricas. A praça ao centro, chamada de Piazza Vagliana, foi construída de forma octogonal. O desenho, inclusive, é inspirado nas “Quattro Fontane”, de Roma. 

Vista panorâmica dos Quatro Cantos em Piazza Vigliena. Foto: Frog Dares / Bigstock

O nome se dá por causa dos edifícios localizados ao redor da praça, representando quatro diferentes distritos de Palermo. Na base da praça há uma fonte que representa as estações do ano, de cada lado há um edifício com estátuas e colunas. As estátuas retratam os santos padroeiros da cidade: Santa Ágata, Ninfa, Oliva e Cristina.

Igreja de Santa Catarina de Alexandria 

A beleza e suntuosidade da igreja de Santa Catarina de Alexandria é impressionante. A construção faz parte de um incrível complexo arquitetônico, construído nos anos de 1500. 

A fachada da igreja é inspirada no renascentismo, já seu interior mescla estilos artísticos da época. A construção conta com uma nave única com três capelas em estilo rococó, decorada com afrescos, estuques e incrustações… todos os elementos juntos dão jus à fama da igreja como uma das mais belas de toda Itália

Igreja de Santa Caterina de Alexandria - Palermo.
Igreja de Santa Caterina de Alexandria – Palermo. Foto: Sedmak de Getty Images | Canva

O mosteiro do local deu lugar a um museu de artes sacras, aberto ao público, mas até 2014 era o lar de freiras pertencentes à Ordem Dominicana. Você pode se deleitar, também, na confeitaria da Igreja, onde são reproduzidos doces e receitas de freiras de diferentes mosteiros de Palermo. 

Palácio dos Normandos e a Capela Palatina

O Palácio dos Normandos é outra experiência imperdível. Essa é uma das construções mais antigas de toda a Europa. Também conhecido como Palácio Real de Palermo, hoje abriga a Assembleia Regional da Sicília, mas já foi o lar da realeza siciliana. Com estilo arquitetônico cosmopolita, tem influência de diversas culturas. Seus pátio e jardins são belíssimos, assim como a Sala do Rei Roger II. 

Palácio dos Normandos - Palermo.
Palácio dos Normandos – Palermo. Foto: ©bdsklo de Getty Images | Canva

A Capela Palatina rouba toda a cena do palácio e pode ser o ponto alto da sua visita. Essa é uma obra-prima construída no estilo árabe-normando-bizantino, com  incríveis mosaicos de ouro, que decoram tanto as paredes quanto o teto. Encantadora, a igreja também disputa o lugar como a mais bonita de toda Sicília, cá entre nós, é difícil escolher a mais bela.

Capela Palatina - Palermo.
Capela Palatina. Foto: ©javarman3 de Getty Images | Canva


Fontana Pretoria

Outro símbolo belíssimo da cidade, a Fontana Pretoria, conhecida como “Fonte da vergonha” também é um bálsamo aos olhos. Um dos locais mais famosos, ela impressiona pela grandiosidade, sofisticação artística e quantidade de estátuas espalhadas pelo local. 

A fonte foi construída inicialmente em Florença, mas posteriormente foi transferida para Palermo, em 1574. As obras homenageiam deuses gregos como Vênus, Apolo, Diana, Hércules e Adônis que foram alteradas após a troca de localidades. Com a mudança, a fonte passou a ter 37 estátuas que sofreram  alterações ao longo do tempo: 12 delas representam os rios da cidade (Papireto, Oreto, Maredolce e Gabriel), 24 são divindades e 1 é um anjo.

Fontana Pretoria - Palermo.
Fontana Pretoria. Foto: Roberto Gennaro de Getty Images | Canva

Teatro Massimo Vittorio Emanuele 

Essa é considerada a maior casa de ópera da Itália e uma das maiores da Europa. É uma construção em estilo greco-romano e que reúne bustos de grandes de tradição na música clássica italiana e europeia. 

Na fachada do teatro está o lema “A arte renova os povos e revela sua vida; a cena deliciosa onde não se pretende preparar o futuro”, reforça a importância histórica do local. Lá já foram feitas algumas filmagens do famoso filme de Francis Ford Coppola, o “Poderoso Chefão – parte III”.

Teatro Massimo Vittorio Emanuele
Teatro Massimo Vittorio Emanuele. Foto: Boggy de Getty Images | Canva

Catacumbas dos Capuchinhos

Múmias, ambientes macabros… esse aspecto de Palermo também é imperdível. A mumificação era uma tradição na Sicília, que atingiu seu ápice nas catacumbas da Ordem dos Capuchinhos. 

Entre os séculos XVII e XIX, era comum mumificar entes queridos falecidos e milhares de pessoas recorriam aos frades para auxiliar no procedimento. Um caso famoso é o de uma menina de dois anos mumificada a pedido de seu pai, que ainda está guardada na capela de Santa Rosália.

Catacumbas dos Capuchinhos - Palermo.
Catacumbas dos Capuchinhos – Palermo. Foto: Serghei Turcanu de Getty Images | Canva

O local não funciona mais a esse propósito, mas está aberto a visitas. Lá, há uma quantidade impressionante de documentos que nos ajudam a reconstruir a vida cotidiana, os hábitos e a história de pessoas que viveram pela região à época.

Mercato del Capo

Essa é uma oportunidade única de fazer uma completa imersão no espírito popular da capital. No Mercato del Capo você encontra um oásis gastronômico de comida de rua da cidade. Oportunidade de conhecer os sabores típicos da região, transitando pelos cheiros e temperos que formam a história milenar de Palermo.

Lá é possível encontrar os melhores produtos da Sicília na famosa e coloridíssima feira da cidade, incluindo frutas, legumes, queijo e, claro, peixes.

Mercato del Capo - Palermo.
Mercato del Capo – Palermo. Foto: Pmk58 / Commons Wikimedia

Leia também:
TUDO SOBRE LECCE, A FLORENÇA DO SUL
OSTUNI, A PÉROLA BRANCA DA PUGLIA

CAMPÂNIA – 5 CIDADES IMPERDÍVEIS


Por Diel Santos
Foto de capa: ©wsfurlan de Getty Images | Canva