Arena de Verona

Tudo sobre os patrimônios da humanidade na Itália (parte 2)

Dicas Cenci - 23/10/2019

Por Daniel Cury

Foto de capa: Tosca Weijers / 123RF

Hoje é dia de continuar a falar dos sítios considerados Patrimônio Histórico da Humanidade pela UNESCO na Itália. Afinal, a Itália é o país com o maior número de locais de inigualável importância para a história da humanidade, e decidimos separar tudo em quatro partes.

O que muitas pessoas não se dão conta é que nem todos os locais considerados patrimônios históricos da UNESCO são conhecidos por todos. Alguns estão até mesmo longe de grandes centros turísticos do país, e podem servir como ótimos pontos de partida para se escolher locais inexplorados da Itália!

Portanto, inspire-se com a segunda parte da lista de patrimônios da humanidade na Itália.

1- Parque Nacional do Cilento e do Vale de Diano

O Cilento é uma sub-região da Campânia que precisou ser transformada em Parque Nacional para evitar o turismo em massa e a especulação imobiliária. Dentro do parque, que é um dos maiores da Itália, estão os sítios arqueológicos de Paestum  e Velia (hoje chamada de Eleia), e o mosteiro conhecido como Certosa di Padula ou Certosa de São Lourenço. Enquanto a região do parque nacional era utilizada como rota comercial desde o período pré-histórico até a Idade Média. As paisagens de toda a região possuem evidências da ocupação humana há milhares de anos e ainda trazem muito da história, já que a região foi ponto de interação entre as antigas colônias gregas e os povos da chamada Magna Grécia, além dos povos lucanos e etruscos.

Sítio Arqueológico de Paestum – Foto: Wikipedia

2- Centro Histórico de Verona

A cidade de Verona, fundada no século I d.C., foi parte da República de Veneza entre os séculos XV e XVIII, e por isso traz consigo marcas históricas que vão muito além da simples referência à obra Romeu e Julieta, de Shakespeare. Apesar das tantas ocupações que a cidade sofreu, a base de seu centro histórico está no estilo romano adquirido ao longo do período do império. Hoje, a cidade é um dos mais ricos vestígios desta época em todo o norte da Itália, com construções como a Porta Leoni, Porta Borsari e a Arena de Verona, que também é considerada o anfiteatro mais bem conservado em todo o mundo.

Verona
Verona – Foto: Gianni Crestani (Pixabay)

Leia também TUDO SOBRE OS PATRIMÔNIOS DA HUMANIDADE NA ITÁLIA (PARTE 1)

3- Centro urbano de Vicenza e as Villas de Paládio do Vêneto

A cidade de Vicenza, na região do Vêneto, foi fundada no século II d.C. e se tornou próspera entre os séculos XV e XVIII, quando foi parte da República de Veneza. A beleza única da cidade é decorrente do trabalho do arquiteto Andrea Palladio, que não apenas se dedicou aos prédios do centro da cidade como também criou as famosas, que são verdadeiras mansões que funcionavam como sedes de áreas rurais, tais como as chácaras brasileiras ou as quintas portuguesas. Ao todo, este patrimônio da humanidade é composto por 23 edifícios de Palladio no centro de Vicenza, e mais 24 Villas.

Villa Tempietto – Foto: Barbaro Maser (Wikipedia)

4- Costa Amalfitana

Beleza natural e biodiversidade é a marca da região também conhecida como Costeira Amalfitana. A área, que fica na região da Campânia e na província de Salerno, compreende belezas naturais como as praias de Positano e Atrani, além de igrejas e catedrais como a Igreja de Santa Maria Assunta, em Positano, a Basílica de Santa Trofimena e o Duomo de Amalfi. A geografia, que alterna entre praias e montanhas permeadas por diversas cidades, torna a região ainda mais bonita.

Costa Amalfitana
Costa Amalfitana – Foto: Andreas Precht (Pixabay)


Leia também PARA ALÉM DE JULIETA, UM GUIA PARA CONHECER VERONA

5- Crespi d’Adda

A vila de operários do município de Capriate di San Gervasio, na Lombardia, se tornou patrimônio da humanidade por ser um icônico bairro para operários incrivelmente bem conservado. O local, criado no século XIX pela família Crespi, dona de indústrias têxteis que ficavam próximas do rio Adda, oferecia uma vida de alto padrão, com casas amplas e jardins, aos operários das fábricas. A iniciativa é algo considerado à frente de seu tempo.

Crespi D’Adda
Crespi D’Adda – Foto: Ian Spackman (Wikipedia)

6- Monumentos Paleocristãos de Ravena

São oito monumentos cristãos que formam o grupo deste patrimônio da humanidade. Localizados no município de Ravena, a 80km de Bolonha, são decorados com mármore e mosaicos bizantinos que contam a história dos eventos políticos e religiosos que se deram na cidade. Todo o conjunto de obras representa o período conhecido como Paleocristianismo, quando os cristãos ainda eram uma minoria em todo o território que hoje compreende a Itália. A lista de monumentos inclui os seguintes locais: Mausoléu de Gala Placídia, Basílica de São Vital, Batistério Neoniano, Capela arcebispal, Basílica de Santo Apolinário Novo, Batistério Arriano, Mausoléu de Teodorico e Basílica de Santo Apolinário em Classe.

Basílica de Santo Apolinário em Classe – Foto: Berthold Werner (Wikipedia)

7- Necrópoles etruscas de Cerveteri e Tarquinia

As cidades de Cerveteri e Tarquinia, ambas na região do Lácio, contam com cemitérios que refletem as diferentes práticas dos etruscos, que viveram na região entre os séculos IX e I a.C, tornando-se evidências das mais importantes a respeito da civilização etrusca. Algumas das sepulturas que podem ser vistas nestas necrópoles são monumentais e trazem pinturas ou desenhos talhados na pedra que se destacam pela qualidade artística. As cidades ficam a cerca de 50km uma da outra.


Leia também SUL DA ITÁLIA: 5 LUGARES QUE VOCÊ PRECISA CONHECER

Necrópole de Monterozzi em Tarquinia – Foto: Jean-Pierre Dalbéra (Flickr)

8- Ferrara, Cidade do Renascimento, e seu Delta do Pó

A incrível paisagem cultural da cidade de Ferrara, na Emilia-Romagna, é mais um dos lugares de beleza exuberante que mistura construções com elementos naturais. Afinal, a cidade de Ferrara se tornou um dos mais importantes centros da renascença, especialmente sob o domínio da família dos Este, que promoveram a construção do Castelo dos Este, entre outros. Além disso, o delta do rio Pó, mais ao norte, faz parte de um parque regional que visa manter intacta a natureza da região.

Catedral de Ferrara
Catedral de Ferrara – Foto: Wikipedia

9- Gênova: Le Strade Nuove e o sistema dos Palazzi dei Rolli

A cidade de Gênova, na região da Ligúria, possui um sítio considerado patrimônio da humanidade que se estende por diversos locais da região central. Além das ruas Via Garibaldi, Via Cairoli e Via Balbi, o sítio compreende o sistema de palácios que foram construídos para que as famílias nobres da então República de Gênova pudessem abrigar as personalidades que visitassem a cidade. O sítio todo representa a primeira vez na Europa em que um projeto de desenvolvimento urbano público foi feito em parceria com residências privadas para promover hospedagem. Os palácios ainda representam o melhor da arquitetura barroca e renascentista da região.

Palazzo Belimbau, Gênova – Foto: Davide Papalini (Wikipedia)


Leia também O DAVID DE MICHELANGELO, GLÓRIA DE FLORENÇA

10- Centro Histórico de Florença

Como era de se esperar, também há na lista lugares que são verdadeiros pontos “obrigatórios” para quem visita a Itália. Portanto, não surpreende que todo o centro da cidade de Florença seja considerado patrimônio histórico da humanidade! Afinal, são pelo menos 700 anos de efervescência cultural e artística visíveis e palpáveis em toda a cidade, que inclui espaços como a Igreja de Santa Croce, o Palazzo Vecchio, a Galera degli Uffizi e obras de arte de alguns dos maiores mestres de todos os tempos, como Giotto, Botticelli e Michelangelo..

Santa Maria del Fiore em Florença. Foto: Olena Kachmar / 123RF
Piazza della Signoria – Florença. Foto: Juan Jimenez Fernandez / 123RF

EXPLORE AINDA MAIS A ITÁLIA COM ESTES PASSEIOS INCRÍVEIS


Receba promoções e novidades antes de todo mundo!