Florença

Florença: 5 dicas e curiosidades para você aproveitar mais a cidade

Dicas Cenci - 25/09/2019

Por Daniel Cury

Foto de capa: via Artevita

Próxima parada: Florença! Quem deseja visitar a capital da Toscana, uma das mais belas cidades da Itália, não vai poder evitar alguns dos lugares mais requisitados e famosos do país: a Galleria dell’Academia com a obra-prima Davi de Michelangelo; as obras fundamentais na Galleria degli Uffizi, Catedral Santa Maria del Fiore e Ponte Vecchio são apenas alguns deles.

Mas será que você vai se contentar apenas com isso? Creio que não!

Afinal, Florença é uma cidade de infinitas possibilidades! Então, pensando em te ajudar a extrair ainda mais de Florença, decidimos listar algumas curiosidades e dicas que podem transformar sua maneira de ver a cidade.

1- Trechos da Divina Comédia espalhados pelas paredes

Um dos florentinos mais ilustres de todos (entre tantos) certamente foi o poeta Dante Alighieri, que escreveu a Divina Comédia, poema épico responsável por servir de base para o estabelecimento do Italiano enquanto língua nacional. A obra, escrita possivelmente ao longo de toda a vida de Dante (entre 1304 e 1321, estima-se) é de importância fundamental para as artes e a literatura mundial. Você sabia que alguns dos trechos do poema foram espalhados pela cidade de Florença em placas de mármore?

Lápide dantesca
Lápide dantesca em Via dei Tavolini, Florença. Foto: Sailko / Wikimedia Commons

São 34 lápides da Divina Comédia espalhadas ao longo das fachadas de diversos edifícios históricos. Das 34 citações, 9 são do Inferno, 5 do Purgatório e 20 do Paraíso, as três partes que compõem a obra. Os trechos escolhidos revisam os principais eventos da cidade e de seus cidadãos, traçando uma verdadeira jornada poética nas paredes. Foi no ano de 1900 que a comuna de Florença encomendou a separação dos trechos que citam a cidade e fazem referências aos locais onde as placas foram colocadas, em um projeto realizado ao longo de sete anos. Alguns dos trechos fazem citação direta ao local da cidade, mas há outros como, por exemplo, os versos 31 a 33 do Canto 30 do Purgatório, no qual Dante homenageia Beatriz (sua musa inspiradora): o trecho foi colocado no local que, à época, era a casa da família de Beatriz.

Lápide dantesca
Lápide dantesca em Via Alighieri, Florença. Foto: Sailko / Wikimedia Commons

Que tal procurá-las enquanto passeia pela cidade?

2- Primeira cidade a ter ruas pavimentadas

A cidade de Florença foi a primeira da Europa a ter ruas pavimentadas. Isso aconteceu porque, em 1339, a cidade de Florença decidiu colocar pedras em todas as suas ruas, graças às doações dos banqueiros e comerciantes locais, evitando o chão de terra batida. É claro que, desde o Império Romano, estradas pavimentadas cortavam a Europa e ajudavam os romanos a levarem produtos, alimentos e exércitos de um lugar para o outro, mas nunca antes uma cidade toda havia sido pavimentada.

Rua em Florença
Rua em Florença. Nick Belanger (Unsplash)

Atualmente, as ruas da região histórica e central de Florença carregam sua história, mas as constantes manutenções ao longo dos anos foram mudando a pavimentação, especialmente após o uso dos veículos modernos com pneus de borracha.

Mesmo assim, é interessante andar pelas ruas da cidade e saber que a pavimentação ocorreu há tanto tempo!

3- É a terra do Pinóquio!

Pinocchio
Pinocchio. Foto: Max Pixel

Florença é a terra de tanta coisa – dos bons vinhos, da gastronomia, das artes – que muita gente acaba se esquecendo que é também a terra do Pinóquio. Afinal, foi também em Florença que o escritor Carlo Collodi (pseudônimo de Carlo Lorenzini) escreveu o livro “As Aventuras de Pinóquio”, que ao longo do tempo se transformaria em um dos personagens da literatura infantil mais reproduzidos e adorados, embora o livro original não tivesse a intenção de ser para crianças, com temáticas até hoje consideradas pesadas para os pequenos.

Loja Bartolucci
Loja Bartolucci em Florença. Foto: Sorin Popovich / Flickr

De qualquer forma, as lojas com o boneco de madeira mais famoso do mundo são uma atração à parte na cidade de Florença. Tanto a loja Bartolucci (Via della Condotta, 12) quanto a Pinocchio Store (Via de’ Guicciardini, 6/r) possuem brinquedos, enfeites e os mais variados produtos referentes ao Pinóquio, e todos eles semelhantes ao conceito original do personagem, que não se assemelha em nada ao famoso desenho da Disney.

Você também pode visitar a estátua do personagem na Praça do Mercado Central: ela foi criada em 2006 pelo escultor Thomas Cecchi, e seu local fica a 100 metros da casa onde Carlo Collodi nasceu.

Pinocchio
“Pinocchio” by Thomas Cecchi, Florença. Foto via Daily Photo Stream

Aproveite para mergulhar no mundo de um dos personagens mais importantes da nossa infância quando estiver por lá!

4- Placas criativas por toda a cidade!

Placa em Florença
Arte de rua em Florença. Foto: Alessandro Casagrande / Flickr Photographer Flickr

Essa é para aqueles que acham que arte é apenas aquilo que foi feito há séculos! Mas quem gosta de arte urbana contemporânea também se diverte em Florença! Isso acontece porque é em Florença que vive o artista francês Clet Abraham, famoso por inventar os desenhos mais criativos e divertidos em placas de trânsito ou outros elementos urbanos!

Há anos o artista cria intervenções em diversas cidades europeias, mas Forença se destaca por ser o local onde ele escolheu viver. Seu estúdio fica na Via dell’Olmo (segundo seu site oficial) e suas obras têm ganhado repercussão especialmente pelas redes sociais!

Placa em Florença
Arte de rua em Florença. Foto: Clet Abraham (Instagram @cletabraham)

Por isso, quando estiver andando pelas ruas florentinas, permita-se atentar para as placas das ruas! Você pode se surpreender com coisas muito criativas.

5- Pão sem sal

Pão de Florença.
Pão típico de Florença. Foto: Fabio Venni / Flickr

Se você busca por um sabor diferente, talvez Florença seja o lugar ideal! É que o pão típico da região é feito totalmente sem sal. E isso é um dos principais charmes da sua forma de produção. Mas por que será que as pessoas seguem esta receita? Existem várias explicações para isso.

Uma delas tem relação com antigos impostos. A explicação mais popular diz que o governo da cidade de Pisa, que no século XII era um território diferente, teria criado barreiras para a chegada do sal na região de Florença, com o objetivo de fazê-los se renderem nas batalhas. No entanto, os pisanos teriam sido surpreendidos quando os florentinos apenas aceitaram viver sem sal e fazer seu pão sem o tempero. Há explicações históricas que remetem muito às altas taxas que a Igreja Católica teria colocado no comércio do sal para regiões não controladas pelo Papa por volta do século XV. Isso fazia com que o tempero fosse mais raro nas regiões longe do mar, situação que teria criado a expressão “salgado” para se referir a algo muito caro. No entanto, há quem explique que o pão é sem sal simplesmente porque os embutidos e recheios são bastante temperados, e algo precisa criar um equilíbrio no paladar.

Seja qual for o motivo (que pode ser uma combinação de todos eles), não deixe de aproveitar os saborosos panini quando estiver em Florença: o pão é leve, mas o recheio saboroso compensa.

EXPLORE AINDA MAIS A ITÁLIA COM ESTES PASSEIOS INCRÍVEIS


Receba promoções e novidades antes de todo mundo!