Florença, a Capital Toscana

Duomo de Florença e Campanário de Giotto. Foto Sergey Novikov

Por Adrian Theodor

Florença, o famoso berço do Renascimento Italiano, em todo o seu esplendor histórico e cultural, é passagem obrigatória em sua viagem para a Itália. Dali surgiram figuras importantíssimas para a ciência e para as artes, que influenciaram não apenas sua própria geração, como todo o mundo ocidental até os dias de hoje. De A Primavera de Botticelli ao O Príncipe de Maquiavel, Florença sintetiza toda a efervescência vivida pela Itália no fim da Idade Média e início da Modernidade Clássica.

A Primavera" de Botticelli

A Primavera” de Botticelli

Não importa quanto tempo passe em Florença, sempre parecerá insuficiente para conhecer tamanha riqueza histórica. Então, dedique ao menos dois dias de sua viagem por lá.

Duomo de Florença e Campanário de Giotto. Foto Sergey Novikov

Duomo de Florença e Campanário de Giotto. Foto Sergey Novikov.

Você pode começar seu dia no centro de Florença, visitando a arquitetura local, símbolos da riqueza e do poder florentino na transição da Idade Média para a Moderna. Caminhe pelo Batistério Romano e suas portas de Bronze, onde se pode ver a Porta do Paraíso, conhecida assim desde a denominação de Michelangelo. Faça também um trajeto pelas praças mais importantes, como a Piazza della Signoria, ou a Piazza della Repubblica, aproveitando para conhecer o Palazzo Vecchio – antiga residência dos Medici, patronos importantíssimos das artes e ofícios em Florença –, e a Ponte Vecchio, construída ainda no período romano sobre o Rio Arno.

Batistério de San Giovanni, Florença. Foto Brian K.

Batistério de San Giovanni, Florença. Foto Brian K.

 

Famoso "Ponte Vecchio" sobre o rio Arno. Foto Neirfy

Famoso “Ponte Vecchio” sobre o rio Arno. Foto Neirfy

"Palazzo Vecchio" na "Piazza della Signoria". Foto Brian K.

“Palazzo Vecchio” na “Piazza della Signoria”. Foto Brian K.

Mas, lembre-se! Inclua neste passeio a entrada na Catedral de Santa Maria del Fiore, na praça de mesmo nome. Esta construção, iniciada ainda no século XIII e finalizada completamente somente no século XV, conhecida como Duomo de Santa Maria del Fiore, é o símbolo marcante da arquitetura florentina.

São cobradas entradas para a visitação e recomendamos que consiga ali uma visita guiada, para que você possa saber o máximo possível sobre a história desta belíssima expressão arquitetônica, religiosa e cultural da Itália.

Catedral "Santa Maria del Fiore" (Duomo), Campanário de Giotto e Batistério de São João na "Piazza Duomo". Foto Irisphoto3

Catedral “Santa Maria del Fiore” (Duomo), Campanário de Giotto e Batistério de São João na “Piazza Duomo”. Foto Irisphoto3

Se quiser fazer uma pausa para o almoço, recomendamos os restaurantes e quiosques com comida típica da Toscana próximos aos Mercados tradicionais da região. Experimente o Mercado Central (San Lorenzo, ou Vecchio Mercato), ou o Mercato del Porcellino. Aproveite a tarde para conhecer as ruas dos mercados. Para além das compras, vai perceber que ambos são recheados de histórias incríveis e pequenas construções surpreendentes, como a Pedra do Escândalo (ou da Vergonha) e o javali da Fonte del Porcellino.

"Fontana del Porcellino - Mercato Nuovo", Florença. Foto Italy Guides

“Fontana del Porcellino – Mercato Nuovo”, Florença. Foto Italy Guides

Reserve o segundo dia de sua estadia em Florença para conhecer as Galerias e Museus disponíveis para visitação. Mas vale aqui uma dica que já deixamos com você! Não é possível conhecer toda a envergadura cultural de Florença em um ou dois dias, então faça escolhas conforme sua curiosidade, afinidade ou importância histórica.

Há inúmeras opções de visita. Você pode conhecer o Museo Casa di Dante, o Museo Nazionale del Bargello, o Museo di Santo Stefano al Ponte, o Museo Horne, a Galleria Mentana, entre tantas outras alternativas. Todavia, recomendamos com muita intensidade que não deixe de lado a Galleria dell’Accademia – onde poderá admirar a escultura original do Davi, de Michelangelo – e a Galleria degli Uffizi – uma das maiores e mais relevantes galerias de arte do todo o mundo.

David de Michelangelo. Foto Oceanfishing

Réplica da obra David, de Michelangelo. Foto Oceanfishing

Salvar