Exuberância natural e excelentes vinhos no Lago de Garda

Enogastronomia - 02/06/2017
Por Adrian Theodor
Foto de capa: Project-Photo

Em nosso terceiro texto sobre os maiores lagos da Itália, organizamos um roteiro sobre o Lago de Garda, o maior deles em extensão e o terceiro em profundidade. Está localizado a leste de Milão e a Oeste de Verona, entre as Regiões da Lombardia, Vêneto e Trentino-Alto Adige. Estima-se que mais de um milhão de pessoas visitem o Lago todos os anos, vindas de diversas partes do mundo. Conheça também o Lago Maggiore e o Lago de Como.

Lago de Garda. Foto: Jakub Wojtowicz

Para conhecer mais uma das maravilhas naturais da Itália, recomendamos que se organize ou no verão, entre julho e agosto; ou na primavera, entre maio e junho. O verão é o período mais disputado à beira do Lago, e talvez precise de maior organização no que se refere à reservas de estadia e alimentação. A primavera é fora da alta temporada, porém permite vislumbrar o auge da beleza natural que o lago pode oferecer.

Você deverá chegar ao Lago de Garda através de algumas opções de entrada. Se levarmos em conta as opções de voo mais comuns saindo do Brasil, ou chegará por Milão, a cerca de 180 Km do Lago; ou por Veneza, 160 Km; ou por Verona, 37 Km. Tudo dependerá dos custos de translado à época de sua viagem. O Lago é muito bem localizado ao Norte do país, o que facilita suas opções. De um dos aeroportos em que estiver localizado, a melhor opção é alugar um carro até uma das cidades à beira do Lago.

Lago de Garda. Foto: Lianem

O Lago de Garda é, como já dissemos, o maior em extensão dentro da Itália. Sua grandiosidade, que não está apenas na extensão territorial, permite diversos pontos de parada e observação, tornando um verdadeiro desafio a escolha de apenas alguns pontos de visitação. Em nosso roteiro, tentamos abranger as três regiões que compõem o Lago, escolhendo 4 Comunas que merecem sua atenção e sua visita, num roteiro de mais ou menos 4-5 dias.

Riva del Garda

Ao norte do Lago de Garda, na Região de Trentino, a Comuna de Riva del Garda é passagem obrigatória para quem visita o Lago. Ela é ladeada por montanhas que são cenário incrível ao longo de todas as estações do ano. A exuberância vegetal é impressionante na primavera e no verão e os picos salpicados de neve são um sonho de cinema no inverno. É um dos pontos mais visitados pelos italianos, alemães e suíços nas férias de verão e oferece uma gama de atividades muito diversas. É possível aproveitar as águas do lago nas praias ao seu redor, caminhar pelas trilhas disponíveis para visitação, velejar ou praticar diversos esportes, como o Stand Up Paddle. Riva também é um lugar perfeito para quem gosta de andar de bicicleta, pois faz parte de um circuito ciclístico muito importante na Itália, que circunda quase rodo o perímetro do Lago de Garda.

Riva del Garda. Foto: Isaac74

Não deixe também de conhecer o Museo Alto Garda, com obras que variam entre as exposições de Pinturas, achados arqueológicos, documentos históricos locais e diversas mostras temporárias ao longo do ano. Riva foi ponto estratégico utilizado pela Itália em duas Guerras Mundiais, o que torna a visita ao museu passagem imprescindível.

Malcesine

Ainda em Trentino, a Sudeste de Riva del Garda, na margem Oriental do Lago, encontramos a encantadora Malcesine. Aqui, você poderá ter uma oportunidade incrível para ver o Lago lá do alto. Dentro do Centro Histórico, encaminhe-se para a Funivia Malcesine – Monte Baldo e embarque em um teleférico para o topo do Monte. As cabines giram por 360° ao longo da subida e antes mesmo do topo já poderá ter fotos incríveis. Em seu roteiro, pesquise bem como estará o tempo por aqui, para que não pegue o topo todo nublado e perca a vista.

Ao final do trajeto, estará a mais ou menos 1700 metros acima do nível do mar e terá a oportunidade de perder o fôlego não apenas com o ar rarefeito, mas com uma paisagem estonteante. Sou um pouco suspeito para falar do Monte Baldo, porque gosto particularmente de visitar pontos onde posso mudar um pouco minha perspectiva e ver tudo do alto.

Vista de Malcesine – Lago de Garda. Foto: Yasonya

Em Malcesine também é possível realizar trajetos importantes para os circuitos dos ciclistas italianos. É obviamente imperdível para os admiradores do esporte.

Por aqui, aproveite para visitar o Centro Histórico e caminhar pelas ruas da Comuna. Repetimos sempre que a nossa parte preferida em uma viagem é nos perder por entre as ruas dos novos lugares que visitamos e aqui não é diferente. Almoce à beira do Lago e se encante.

Bardolino

Partindo agora para a Região do Vêneto, a Sudeste do Lago, já que estamos falando em vinho, visitaremos a Comuna de Bardolino. Recomendamos que aqui você procure por localidades que permitam a degustação dos saborosos vinhos locais, produzidos como resultado de um blend das uvas Rondinella, Corvina e Molinara. É possível encontrar variações de Bardolinos aqui no Brasil, porém é impossível competir com o sabor destes tintos à beira do Lago, ao pôr do sol, onde o dia se encontra com a noite e as luzes da Comuna se refletem nos diferentes tons de azul das águas do Garda.

Bardolino – Lago de Garda. Foto: Europlan

O passeio por Bardolino é intenso por toda a sua extensão. Desde o centro sempre lotado de transeuntes em busca de um lugar às mesas de seus inúmeros restaurantes e bares, até o calçadão à beira do Lago, é um lugar perfeito para caminhar com sua companhia de viagem ou fazer novos amigos. O calçadão, aliás, é uma síntese muito bem definida sobre aproveitamento de espaço e estética moderna relacionada ao domínio da natureza. Caminhe por aqui e, como sempre, se perca!

Sirmione

Já na Região da Lombardia, conheceremos a Pérola do Garda, a Comuna de Sirmione. Localizada no extremo Sul do Lago, em uma Península, esta Comuna apresenta grande valor histórico, pois foi local de ocupação Romana na Antiguidade, apresentando inclusive águas termais que, se hoje são visitadas pela fama de curar todos os males (principalmente os respiratórios), à época Romana era ponto de veraneio, por assim dizer, das diversas famílias importantes do Império, principalmente dos moradores de Verona.

Vestígios deste Império podem ser encontrados na Comuna em um de seus principais pontos turísticos, as Grutas de Catullo, ruínas deixadas pelos Romanos, marcando sua ocupação histórica. Na prática, não se tratam de grutas, porém restos do que foi a maior Villa romana ao Norte da Itália.

Vista de Sirmione – Lago de Garda. Foto: Project-Photo

Para quem aprecia levar para casa algumas lembranças, é possível encontrar por aqui objetos em cerâmica vindos de Bassano. Todavia, aproveite sua estadia em Sirmione para experimentar, à beira do lago, o seu precioso vinho branco Lugana Doc, produzido com o solo argiloso do Lago.

Dicas Cenci

Receba promoções e novidades antes de todo mundo!
Whatsapp
Precisa de ajuda? Atendimento por WhatsApp

Atendemos de segunda a sexta, das 09h00 às 18h00

Clique para iniciar o atendimento