3 preciosidades da Toscana

Por Adrian Theodor

Em nosso terceiro texto da série sobre a Toscana, ofereceremos dicas valiosas para sua visita em três Comunas italianas belíssimas, Monteriggioni e San Gimignano, em Siena e Volterra, em Pisa.

Se você ainda não leu os outros textos sobre a Toscana, indicamos que dê uma olhada aqui sobre Florença, e aqui para a Toscana Desconhecida.

Monteriggioni

Monteriggioni foi construída ao longo do século XIII, como fortificação no topo de uma colina, durante os embates entre Florença e Siena. Sua estrutura essencialmente militar, acastelada e circundada por imensas torres, de tão impressionante, é citada por Dante Alighieri, na Divina Comédia, que compara suas torres com os gigantes que encontraria no Inferno.

“Qual de Monteriggioni a alta barreira circular que de torres se coroa, assim, na orla que à volta do poço beira, torreavam, de sua meia pessoa, os horríveis gigantes, ameaçados por Jeová ainda, do céu, quando trovoa”. – Alighieri, Dante, Inferno, XXXI, 40-45.

Diversos roteiros são possíveis para se conhecer a Comuna, e praticamente todos eles são capazes de percorrer os seus mais ou menos 99Km². Recomendamos que você comece percorrendo as muradas da cidade e conheça todas as torres medievais. É mesmo como voltar no tempo, pois, além de avistar o Vale de Chianti de cima, ou parte do Vale de Elsa, você será capaz de transitar as mesmas construções um dia trilhadas pelos soldados que protegiam o território ou das invasões de Siena, ou de Florença.

Continue sua caminhada pelo centro histórico da pequena Monteriggioni. Passe pela Porta Franca e acesse a importantíssima Piazza Roma. A Praça Roma é a praça principal da Comuna, e dá acesso a todos os pontos possíveis de visitação. A Praça oferecerá a você a verdadeira sensação de estar em um burgo fortificado da Baixa Idade Média. Até meados das décadas de 60 e 70, o chão era de terra batida, sendo preenchida, então, com pedras maciças da região.

Da Praça, não perca duas visitas importantes. Igreja de Santa Maria Assunta: construída associada ao Castelo, mistura o já em declínio estilo Românico com o, para a época, novo e revolucionário estilo gótico. Esta síntese permite ao visitante explorar a força e solidez utilizada pelos romanos em suas construções religiosas, relacionada às tentativas brilhantes da arquitetura gótica em permitir a economia de materiais e a entrada de luz no interior de suas naves sacras. É imperdível. Museu Monteriggioni in Arme: ali, você poderá compreender melhor como Monteriggioni foi construída e quais tecnologias bélicas eram utilizadas para proteger a Comuna ou de Siena, ou de Florença. Há também uma sessão interativa onde você pode usar armaduras e armas brancas para simular situações de batalha.

Dica: Todo mês de junho a Comuna abriga um festival medieval, com encenações históricas, vestuário típico e reprodução das feiras medievais. Se couber no seu cronograma, vale a pena!

San Gimignano

Também na Província de Siena, San Gimignano, com sua área de mais ou menos 138Km², é considerada Patrimônio da Humanidade pela UNESCO. Assim como Monteriggioni, é uma Comuna construída no período medieval e inteiramente murada. Também é conhecida por suas torres, porém, diferentemente do que vimos lá, aqui, elas estão entre as construções da Comuna e serviam, na Idade Média, não apenas como pontos de vigilância, mas como símbolos de status. As famílias que dominavam as torres mais altas, eram aquelas que desfrutavam de maior destaque e prestígio.

Inicie sua caminhada por San Gimignano também pelo centro histórico, a partir do Portão de San Giovanni. Admire a arquitetura local, datada do século XI e reflita um pouco sobre a história europeia na Crise da Idade Média. San Gimignano pode ser considerada um símbolo da transição entre a pujança da economia e costumes medievais para a profunda e assoladora crise posterior à Peste Negra, da qual a Comuna também foi vítima.

A partir do centro histórico, visite o que a Comuna tem de “local”. Pequenas lojas de produção própria, que vão de produtos agrícolas a artigos artesanais de perfumaria. É um orgulho especialmente italiano a autenticidade de algo produzido na própria região visitada, com matéria prima também original. Continue o caminho pela Piazza della Citerna, e circunde as 14 torres que ainda sobrevivem em San Gimignano. Já ná Piazza del Duomo, que abriga a Igreja principal (que também merece sua visita), você poderá ver de dentro duas torres, a Grossa e a Salvucci Maggiore. A partir da Torre Grossa, visite sua porta de entrada, o Museu Cívico. Do topo, você poderá admirar uma vista belíssima de praticamente toda a Comuna, além de paisagens verdejantes e vibrantes até onde os olhos puderem alcançar.

Volterra

Saímos um pouco de Siena e partimos para a Província de Pisa, para conhecermos outra joia da Toscana, a Comuna de Volterra. Das três comunas preciosas visitadas neste roteiro, esta é a maior (mais de 250Km²) e mais antiga, com construções e achados arqueológicos datados deste a Antiguidade do século IX a.C.

Dica: recomendamos que você visite este “museu a céu aberto”, localizado a mais de 500 metros acima do nível do mar, com um guia especializado, que pode ser encontrado no próprio local, ou recomendado pelo seu agente de viagens. Mas, se não couber no seu orçamento, siga o nosso pequeno roteiro.

Volterra é famosa por seu trabalho escultural a partir do alabastro. Seja para conhecer sua réplica de mais de dois metros da Torre de Pisa, ou pequenas joias e artigos de decoração, não deixe de entrar em uma das diversas lojas dedicadas ao tema. Se não trouxer para casa algum artigo feito do material, ao menos conhecerá uma das artes mais refinadas da Itália.

Como dissemos anteriormente, Volterra guarda achados arqueológicos desde a Antiguidade, por isso, não deixe para trás os escombros do Teatro Romano. Construído desde o Primeiro Século antes de Cristo, com financiamento da família Caecina, o teatro foi construído utilizando as formas do próprio relevo local, formando uma concha acústica natural, seguindo os modelos dos antigos teatros gregos. A visita é paga e sugerimos que seja monitorada. Você vai aproveitar cada minuto desta magnífica história cênica e arquitetônica.

Volterra também organiza anualmente um festival que reproduz parte de sua história medieval. Acontece em parte do mês de agosto. Se o seu objetivo for um mergulho ainda maior na história medieval da Itália, prepare seu cronograma para visitar a Comuna neste período.

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar